Alone (Só)

From childhood's hour I have not been as others were
I have not seen as others saw
I could not bring my passions from a common spring
From the same source I have not taken my sorrow
I could not awaken my heart to joy at the same tone
And all I lov'd, I lov'd alone
Then, in my childhood , in the dawn of a most stormy life
was drawn
From ev'ry depth of good and ill
The mystery which binds me still
From the torrent, or the fountain
From the red cliff of the mountain
From the sun that 'round me roll'd
In its autumn tint of gold,
From the lightning in the sky
As it pass'd me flying by
From the thunder, and the storm
And the cloud that took the form
(When the rest of Heaven was blue)
Of a demon in my view

Desde a minha infância eu não fui como os outros,
Eu não vi como os outros viam
Eu não podia colher minhas paixões de uma primavera comum
Da mesma fonte, não brotaram minhas tristezas

Eu não conseguia despertar, em meu coração,
A alegria com o mesmo tom,
E tudo que amei, amei sozinho,

Então, na minha infância, no amanhecer
De uma vida tempestuosa, foi desenhado
De toda a profundidade do bem e do mal
O mistério que me liga, ainda na torrente
Ainda na fonte,

Do penhasco vermelho da montanha
Do sol que ao meu redor me envolve
Em seu tom de outono de ouro
Do relâmpago no céu o clarão,
Do trovão e da tempestade
A nuvem que tomou a forma
(Quando o resto do céu era azul)
De um demônio, na minha opinião

Edgar Allan Poe

No Comments Yet.

Leave a comment